Gel Para Endurecer o Pênis – Pau Mole Nunca Mais!!!

Um novo produto na forma de gel se junta ao mercado de medicamentos para o tratamento da disfunção erétil (DE), mais conhecida como impotência sexual.

Sobre o Libig Gel – Produto para endurecer o pênis

O Libid gel é um estimulante sexual masculino relativamente novo mo mercado, está disponível no Brasil desde maio passado.

gel endurecer penis

Este medicamento em gel é administrado com um aplicador de dose única, em pequena quantidade na cabeça do pênis e atua diretamente na ereção.

É o primeiro tratamento tópico indicado para disfunção erétil que pode até ser utilizado em pacientes cardiopatas, hipertensos e diabéticos, pois sua composição é 100% natural e não possui contra-indicações.

Você sobre para deixar o seu pênis duro?

Atualmente, mais de dois milhões de brasileiros sofrem com disfunção erétil, uma das disfunções sexuais mais freqüentes, juntamente com a ejaculação precoce.

A disfunção erétil é uma patologia associada à idade e segundo diferentes relatos, sua incidência é entre 2 e 10% em homens entre 40 e 50 anos; entre 30-40% em homens entre 60 e 70; e em mais de 50% em pessoas com mais de 70 anos.

Para lidar com essa disfunção, nós homens, podemos contar com diferentes drogas estimulantes.

18 anos atrás veio à luz a famosa pílula azul, mais conhecida como Viagra, seguida por Levitra e Cialis e, mais recentemente, apenas um ano atrás, uma nova droga conhecida como Libid Gel.

O mercado em nosso país de estimulantes sexuais masculinos, disparou em 2013, com o surgimento de genéricos.

Fundamentalmente, por suas vantagens no preço.

Onde comprar o Gel para endurecer o pênis?

O gel para endurecer o pênis Libid Gel só pode ser comprado através do site do seu fabricante, e não precisa de receita médica.

Acesse o link abaixo para acessar o site oficial e realizar sua compra.

comprar gel para endurecer o penis

Outras soluções para endurecer o pênis

Atualmente duas linhas de ação para tratar a disfunção erétil.

O tratamento farmacológico, com o uso de drogas minimamente invasivas, como as mencionadas acima.

E outra opção, que são consideradas semi-invasivas, que são injeções intracavernosas.

Em segundo lugar, há uma prótese peniana. Entre 10 e 15% do cálculo geral desses pacientes não responde às drogas, portanto, somente nesses casos, essa técnica pode ser aplicada.

No Brasil, realizam entre 500 e 600 implantes por ano, enquanto nos EUA essa técnica é muito mais difundida (25.000 implantes / ano).

O uso de uma ou outra técnica requer as particularidades de cada paciente e a indicação pessoal do especialista.

 

Deixe um comentário